quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Perguntas mais frequente de pacientes em Hemodiálise/Transplantado:


Possuo uma fístula arteriovenosa, gostaria de saber que tipo de exercício físico posso fazer?
Teoricamente você pode fazer qualquer tipo de exercício físico, desde que tenha condições físicas e suporte os exercícios. Logicamente, não aconselhamos exercícios de impacto físico como futebol, vôlei, basquete, etc. Lembre-se também do risco de fraturas pelo hiperparatireoidismo. A natação é o melhor dos exercícios, neste caso.


 Quanto por cento do sangue passa pela máquina na hora da hemodiálise? Até quanto sai de líquido em uma sessão?
Circula dentro do capilar em torno de 72 litros de sangue por cada sessão de 4 horas. A quantidade de líquido que sai por sessão depende do fluxo da bomba, do fluxo do dialisado, do tipo de dialisador, do tempo de diálise e da pressão negativa colocada pela prescrição da diálise. O paciente pode perder de nada até 10 litros, dependendo desses fatores. Mas a perda média é em torno de 1 litro por hora. Numa sessão de 4 horas, a pessoa perde de 3 a 4 litros.


Quais as complicações esperadas para este paciente em consequência da hemodiálise?
As complicações estão principalmente relacionadas aos sistemas cardiovascular e ósseo. Por isso, o paciente pode dialisar sem problemas durante 5 anos,  após esse tempo, começar a se preparar para o transplante, justamente por causa dessas complicações. O paciente que não pode fazer o transplante terá que ter mais cuidado com a parte óssea e com a alimentação.


O que é biópsia renal?
Biópsia renal é a retirada de um pequeno fragmento de tecido renal, feito por uma agulha longa, sob anestesia local. Por meio deste procedimento, pode-se avaliar microscopicamente o comprometimento das estruturas dos rins e estabelecer diagnósticos, prognósticos e indicações para iniciar ou não tratamentos.


O que acontece com o nível de potássio em uma pessoa que tem Insuficiência Renal Crônica?
De que forma o potássio atua em nosso organismo?

Na Insuficiência Renal Crônica, os rins reduzem a capacidade de eliminação do potássio. Todo paciente com doença renal crônica deve ter cuidados para manter o potássio no sangue dentro dos valores considerados normais (3,5 a 5,5 mg/l) porque a falta ou o excesso enfraquecem o coração, podendo alterar o ritmo dos seus batimentos e levar até a morte súbita.

 De que forma o potássio atua em nosso organismo?
O potássio é um nutriente que atua junto aos músculos e nervos. Sua quantidade no sangue é regulada pelos rins.


Como a creatinina identifica a doença nos rins?
Pode haver alteração entre as pessoas. Algumas variáveis devem ser levadas em consideração como sexo, idade e peso do paciente. Através do valor da creatinina o médico poderá fazer um cálculo simples (clearence de creatinina) que possibilitará ver o quanto seus rins funcionam.


O que é o exame de creatinina?
É a detecção da substância numa amostra de sangue que avalia o grau de função renal.


Fonte: Associação Rosarienes dos Doentes Renais Crônicos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário